Eleições 2018 – Indignação ou confiança?

eleitoral1

Neste domingo (07), milhões de eleitores foram às urnas para exercer o direito de cidadania – votar.  Aliás eu já acho interessante, para não dizer, contraditório, “exercer seu direito de cidadania”, sendo que é OBRIGATÓRIO, mas enfim, milhares de candidatos por todo o Brasil, fizeram de tudo para conseguir uma das vagas para os cargos majoritários e proporcionais (presidente, senadores, deputados federais e estaduais e governadores). A gente sabe que alguns candidatos fizeram tanto que até extrapolaram na corrida por uma “cadeirinha” valiosa, afinal são salários e benefícios bem substanciais. Eu até acredito que muitos tenham boa vontade e interesse de fazer algo positivo pelos brasileiros, em especial no norte e nordeste onde existem famílias inteiras passando por necessidades básicas, com a falta de tudo, até de dignidade. Entretanto, como diz o ditado popular “de boas intenções o inferno está lotado”, só mesmo vendo acontecer para crer. Voltando para o domingo, dia de votação. No Brasil, o voto obrigatório divide opiniões. Ele é obrigatório para todo cidadão, nato ou naturalizado, alfabetizado, com idade entre 18 e 70 anos. Além disso, existe o voto facultativo para jovens com idade entre 16 e 17 anos, idosos com mais de 70 anos e analfabetos.  Segundo o Tribunal Superior Eleitoral (TSE) no Brasil o quantitativo de eleitores aptos é de 147 milhões (estimativa). Nas eleições municipais de 2016, dos mais de 144 milhões de eleitores aptos a votar, 11.352.863 tinham 70 anos ou mais, 2.311.120 tinham 16 ou 17 anos, e 6.981.111 declararam ser analfabetos. O que houve, acompanhando as redes sociais, amigos, parentes, desconhecidos e in loco, foi uma avalanche de reclamações, denúncias, dúvidas, aceitações, reclamações, tudo, mas ninguém pode negar que o sentimento de desconfiança pairava no ar. Independente de candidato ou partido político, muitas pessoas estavam indignadas com as narrativas de eleitores em diversas seções eleitorais. Pelas experiências que já passei em eleições majoritárias, esta foi, sem dúvida, atípica. Analise bem, começando pelas pesquisas de institutos considerados idôneos. Muitos candidatos dormiram eleitos e acordaram derrotados. Outros que nem apareciam, apareceram e razoavelmente bem votados. Eleitores que gravaram vídeos, acionaram a polícia, fizeram boletim de ocorrência, por suspeita de problemas nas urnas, estão agora sendo confrontados, tidos como mentirosos e trapaceiros, inclusive policiais que também tiveram problemas na hora de votar. Vamos ser coerentes. Concordo e lamentavelmente sabemos que existem muitas notícias falsas nas redes sociais, os chamados fake news, mas estive refletindo, POR QUE O BURBURIM APENAS DE UM LADO? Observem que os responsáveis diretos e indiretos pela “segurança e confiabilidade das e nas urnas eletrônicas”, são, estão ou estiveram de um ÚNICO lado? São, estão ou estiveram ligados a um sistema político contestável, duvidoso e que a maioria da população brasileira questiona? Um sistema que é permissivo para uma série de ações dúbias perante um condenado pela Justiça? Onde alegam direitos constitucionais? Então TODOS também têm estes direitos e porque não são beneficiados? Dois pesos, duas medidas. A Justiça estabelece direitos para um e não para outros? A mesma mão que é firme e forte, quando há interesses, não é para outros onde o interesse é Ele? Muito estranho. Um país que fala em crescimento, modernidade, inovação, PRIMEIRO MUNDO, mas faz uso de um sistema de votos que nenhum país de primeiro mundo quis? Não é controvérsia, não é contraditório? De repente, antes das 21h declara publicamente que “tudo correu na maior tranquilidade…” (entrevista coletiva) “No balanço da votação, a ministra Rosa Weber destacou que o primeiro turno das eleições deste ano transcorreu com a normalidade esperada, tendo a Justiça Eleitoral cumprido o seu papel e realizado o trabalho para o qual se preparou, com o zelo de seus servidores. A magistrada afirmou que a Justiça Eleitoral entregou ao povo brasileiro um resultado célere e dentro da mais absoluta tranquilidade. “Estamos terminando hoje a primeira etapa da festa da democracia”, disse a ministra.” Desculpe magistrada e demais autoridades, vou agora exercer o meu direito de expressão: festa? que festa? Pelo amor de Deus, um engodo e muito bem arquitetado. Em primeiro lugar, um candidato que há poucos dias as pesquisas tão confiáveis deram um índice de rejeição alto para este candidato. Festa? Quando vocês colocam em dúvida a credibilidade de cidadãos que contestaram o direito de votar em quem escolheram? Aí TUDO é falso. Concordo sim que haja muita coisa mentirosa, tendenciosa, falsa, mas dos dois lados então, no mínimo isso. Porque um cidadão trabalhador, pagador de impostos pode ser colocado em dúvida e vocês não. Me perdoem, respeito a pessoa humana, mas não como candidato que se “aconselha” e “obedece” presidiário condenado. Aí me pergunto: então as Leis e a própria Justiça são falhas? Imoral, contraditória? Porque com todas as regalias e defesas permitidas, o homem foi condenado e ainda teve gente “ministro” que queria mais e mais benefícios para uma pessoa que, segundo as investigações da polícia, usurpou a Nação ou orquestrou esta dilapidação? É no mínimo vergonhoso, vexatório e desrespeitoso com o povo brasileiro que sustenta TODOS vocês e seus poupudos salários.

fraudeWhatsApp Image 2018-10-07 at 12.32.49 (1)WhatsApp Image 2018-10-07 at 12.32.49

 

 

 

 

 

 

 Estes depoimentos são apenas uma amostragem da indignação. Depois vem o TRE (Tribunal Regional Eleitoral) que publicou no YouTube uma explicação dada por um técnico de edição de vídeos, afirmando que o vídeo compartilhado nas redes sociais é forjado – há dois cliques antes de aparecer a imagem do candidato petista. Segundo sua análise, há dois barulhos de clique no teclado – ou seja, não teria havido apenas clique no “1” – indicando que o segundo número foi digitado por outra pessoa. E como se não bastasse, vem de novo a presidente do Tribunal Superior Eleitoral (TSE), ministra Rosa Weber, que determinou que o Ministério Público e a Polícia Federal apurassem o caso. “Ministério Público Federal e Policia Federal já estão acionados. Não sabemos sequer se essa urna existe, se a imagem corresponde à realidade”, disse Weber. Em entrevista no início da noite, a procuradora-geral da República Raquel Dodge afirmou que o Ministério Público “não hesitará” em agir para coibir divulgação de vídeos com conteúdo falso.”É claro que todos temos liberdade de expressão, mas temos que contribuir para a disseminação de informações verdadeiras, e não informações que coíbam, dissimulem ou alterem a compreensão e o desejo de voto de cada eleitor.” Esta mesma ministra que não aprovou o voto impresso. Será por que? Vou arriscar responder: É mais difícil de fraudar… Aí, vem a pergunta: “O que o TSE está fazendo? O TSE está não está fazendo nada? Não, ele está fazendo. Primeiro, ele está entendendo o fenômeno, porque o fenômeno não é de fácil compreensão, não é de fácil prevenção, e não é problema brasileiro. Mas o TSE está atento.” O presidente do STF, ministro Dias Toffoli, afirmou que o número de problemas com as urnas eletrônicas em todo o país “é insignificante, não chega a ser um pingo de água no oceano”. Mesmo assim o TSE substituiu 1.695 urnas eletrônicas em todo o país, o equivalente a 0,33% do total. Por favor, RESPEITEM A DIGNIDADE do povo brasileiro (tenho a certeza que é sim a maioria) que quer passar este pais a limpo. Até quando vamos ter de assistir e aceitar calados tal desrespeito? Aí já não é nem a questão do candidato X ou Y, mas é a VERGONHA E DESONRA com quem REALMENTE, quer um futuro melhor e não uma podridão como na Venezuela e outros lugares que vivem esta mentira chamada governo popular da roubalheira. Além disso, segundo turno significa mais gastos com o dinheiro do povo. Aqui é Cássia Bomfim e viva a liberdade de expressão.

Um dos mais simples, verdadeiro e melhores textos que li no facebook hoje: “Segundo o STE ,somos um país democrata, “Marcha das vadias” é liberdade de expressão, mas urnas eletrônicas adulteradas é “FAKE”e não podem ser denunciadas. É a velha República de sempre achando que somos “RETARDADOS “.É lá vamos nós pro segundo turno,gastar mais dinheiro do povo ,só pra ver o que todos sabemos:”BOLSONARO”é o nosso presidente. Vamos aguardar a próxima mentira. “QUE DEUS NOS AJUDE ” E AGORA MINISTRA, TAMBÉM VAI FALAR QUE É FAKE?????

 

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s