Pessoas com deficiência visual ganham mais acesso à cultura

“Como é bom a gente ter mais condições de participar da cultura. Eu sei o que é você ter mais acesso ao que gosta, principalmente, quando isso  nos proporciona conhecimento e aprendizado com o mundo. Ei sempre gostei de teatro e às vezes não tinha muita vontade de ir porque ficava faltando algo. Fiquei super contente com esta iniciativa, que aliás é um direito nosso”. Foi assim que Jéssika Alves de Oliveira, 24 anos, universitária, definiu a implantação da cabine de audiodescrição no Teatro Municipal de Uberlândia. O que para muitas pessoas com deficiência visual passa a ser realidade a partir de agora. Este é um projeto da Secretaria Municipal de Cultura, por intermédio da Prefeitura, que se tornou realidade no Teatro Municipal. A tecnologia implantada em uma das salas do local democratiza a arte ao beneficiar até 30 pessoas por espetáculo. O trabalho para esta tecnologia foi concluído e será inaugurado durante a abertura oficial da 26ª edição do Festival de Dança do Triângulo, nesta terça-feira (16). O acesso foi posto por uma estrutura colocada próxima à área técnica. Nela, um profissional treinado assistirá ao espetáculo e realizará, em tempo real, a descrição do que ocorre no palco. As pessoas que se identificarem com deficiência visual receberão um fone de ouvido e terão acesso ao conteúdo narrado simultaneamente. “Assim, eles poderão ter uma noção completa e detalhada das cenas, como a expressão dos artistas, maquiagem, cenário e iluminação, além dos movimentos, gestos e reações com o público. É a administração municipal fazendo com que a arte não tenha barreiras e que o teatro seja de todos os cidadãos, sem distinção”, explicou o prefeito Odelmo Leão.

Teatro Municipal audiodescrição

Parceria de sucesso

A iniciativa foi viabilizada graças a uma parceria com a Secretaria Municipal de Cultura e o Conselho Municipal da Pessoa com Deficiência (Compod), que realizou a doação do equipamento ao município. De acordo com a secretária responsável pela pasta, Mônica Debs, todas as medidas foram tomadas para viabilizar a instalação imediata da tecnologia. O objetivo é integrar todos, sem exceção, nas atividades culturais, como determinou o prefeito Odelmo Leão à equipe. Para o presidente do Compod e servidor da Diretoria de Acessibilidade e Mobilidade da Secretaria Municipal de Planejamento Urbano, Gilmar Rabelo, o conselho estava à procura do melhor local para instalar o equipamento na cidade. Segundo ele, juntamente com os membros do conselho, descobriram que a Secretaria de Cultura, faria um ótimo uso da tecnologia, como inserção dessas pessoas no âmbito cultural, proporcionando a participação ativa nos espetáculos.

Primeiros testes

A ferramenta será utilizada ininterruptamente ao longo da semana, durante o 26º Festival de Dança do Triângulo. Na oportunidade, foram convidados para testá-la deficientes visuais das entidades Associação dos Deficientes Visuais de Uberlândia (Adeviud), Associação dos Deficientes Visuais do Triângulo (Adevitrim) e Fundação Pró-Luz. Inicialmente, o trabalho de descrição será executado por Sandra Ribeiro, profissional de libras do Centro Municipal de Estudos e Projetos Educacionais Julieta Diniz (Cemepe).  De acordo com Gilmar Rabelo, está sendo preparado um curso aberto ao público para capacitar mais pessoas ao serviço. O objetivo é abrir espaço para um novo campo profissional na cidade e assim ampliar os atendimentos às pessoas portadoras de deficiência visual.

 

*Fonte: Secom PMU

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s