Esperança e expectativas

 

Milhões de brasileiros foram às urnas nos quatro cantos do país e também no exterior. Como se trata de uma democracia, venceu a disputa para a Presidência da República, o deputado do PSL Jair Messias Bolsonoro. De acordo com o Tribunal Superior Eleitoral (TSE), o candidato alcançou quase 60% dos votos válido, contra 45% do opositor, Fernando Haddad (PT). Bolsonaro é o 38º Presidente do Brasil, sendo o oitavo pós 64. Pois bem tudo isso já foi noticiado pelas imprensas locais, nacionais e internacionais com algumas riquezas de detalhes, outras meio que “tenho de engolir”, algumas com ressalvas, mas o fato é que a maioria do povo brasileiro não aguentava mais uma liderança de maioria esquerdista. Durante anos, promessas, assistencialismo (alguns sem sombra de dúvida necessários, mas outros que requer fiscalizações), trabalhos muito bem projetados, pensados, mas executados a meia boca, segundo as investigações dos Ministérios Públicos, Polícia Federal, com verbas desviadas, obras inacabadas e o povo à mercê da boa vontade política daqueles que foram eleitos representantes e “cuidadores” dos brasileiros, etc. Vale ressaltar que não foi apenas o PT, diversos partidos e “figuras” do cenário político nacional (PSDB, PCdoB, Psol, MDB, PP, e outros Ps), levaram o país ao caos, com índice de desemprego elevado, mas esta análise pode ser feita com detalhes em vários setores por analistas políticos. Hoje o que quero abordar é a DEMOCRACIA que é um regime político em que todos os cidadãos elegíveis participam igualmente — diretamente ou através de representantes eleitos. Durante as campanhas, todos os candidatos (presidenciáveis), sem exceção falaram “bonito” sobre liberdade, sobre respeito e aceitação das escolhas, etc…até o PT e a vice-candidata Manoela D’Ávila que já declarou ser comunista, também falou de democracia…Parabéns, mas parece que os militantes ou não, mas que apoiam os opositores do presidente ELEITO pela maioria, não aprendeu nada sobre democracia, sobre direitos e respeito. Assim que houve a confirmação da eleição de Jair Bolsonaro (PSL), ocorreram vários protestos pelo país, mas de forma truculenta, segundo noticiários nacionais de emissoras de rádio e TV, bem como nas redes sociais. Infelizmente, o que me deixa mais preocupada, é que não foram apenas os “derrotados”, mas também algumas pessoas que votaram e apoiaram o candidato vitorioso, usaram de piadas, provocações e desrespeito. Sinceramente, apesar da violência física ser mais evidenciada pelos que perderam, os dois lados estão errados. Sei que é difícil ser provocado durante meses, ver mentiras deslavadas sobre as convicções que defenderam, insultos e uma avalanche de “coisas”, até mesmo uma luta intelectual travada com emissoras “poderosas”, mas nada, absolutamente nada justifica a VIOLÊNCIA que o próprio presidente sofreu.

 

 

ApÛs confus„o, Bolsonaro È esfaqueado e levado ao hospital

violência

Por isso, vamos nos acalmar, respirar fundo, colocar em prática nossa FÉ, exercitar o slogan da campanha: BRASIL ACIMA DE TUDO E DEUS ACIMA DE TODOS. Nosso país, tão rico, tão maravilhoso tem jeito sim. A partir do momento que nós, brasileiros, tivermos a decência de respeitar, não só de boca, mas de ação, o outro e suas diferenças de cor, raça, religião, preferências sexuais, opiniões ideológicas, vamos ajudar na reconstrução do Brasil, que verdade seja dita :está quebrado (isso é fato e não boato). Você diverge do meu pensamento? Eu também divirjo do seu, mas se conseguirmos um consenso que beneficie a todos, porque não juntarmos as idéias e criarmos o real? Também precisamos ser mais conscientes: não pegar o que não te pertence, não estacionar em vagas destinadas aos nossos idosos e deficientes, não ficar avisando sobre blitzens, não usarmos de “influências” para passar na frente dos outros nas filas em quaisquer locais, não querer impôr seu pensamento, não levar vantagem se alguém lhe deu, por engano, o que não lhe é devido, não odiar aquele ou aquilo que não lhe agradou, mas procurar entender a atitude do outro e ajudar a transformar (caso seja algo que prejudica o coletivo), além de preservar nosso meio ambiente com responsabilidade. Ainda existem muitas, inúmeras ações que transformam e não machucam. No caso de crimes, precisamos sim, rever nosso Código Penal, ser mais firme e sem “tolerância exacerbada” , mas JUSTIÇA, rever o Sistema Prisional do país, mas sem regalias. Sempre falei isso: se você sabe que na Indonésia, por exemplo, é crime de morte, o tráfico de drogas, você vai arriscar? Então é urgente a mudança nas punições aos crimes, do menor poder ofensivo para o maior, sem torturas, mas com rigor porque sempre falam de Direitos Humanos para os que praticam crimes, mas para quem os sofre, para as vítimas, ficam a dor, a perda, o desrespeito e o esquecimento. Chega, o Brasil é nosso. Parem de desejar mal para quem foi eleito e lance pensamentos, palavras e atitudes de vitória, não de maldição porque na verdade bom ou ruim, somos eu e você que sentiremos as consequências. Bom dia. Aqui é Cássia Bomfim e viva a liberdade de expressão.

comemorações3

 

 

Fotos: Jornais do país e internet

2 comentários sobre “Esperança e expectativas

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s