Depois de quase três décadas um homem é julgado por crime de homicídios

Um dos processos criminais mais antigos de Uberlândia, que ainda estava em tramitação no Judiciário, foi encerrado nesta segunda-feira (26). O processo demorou 26 anos. Antônio Erivaldo Martins, 52 anos, foi condenado pelo Tribunal do Júri a 28 anos de prisão, em regime fechado, pelo assassinato dos comerciantes, Mário Jacob e Edite Sebastiana Jacob, ocorrido no dia 6 de abril de 1992, na residência do casal, na Rua Paris, no bairro Tibery, em Uberlândia-MG. Segundo informações extraídas do processo, naquele dia, um homem invadiu a residência do casal e o matou a facadas. Inicialmente, a polícia trabalhou com a hipótese de latrocínio, pois uma bolsa contendo dinheiro desapareceu, mas depois o objeto foi encontrado. O julgamento foi presidido pelo juiz de Direito Dimas Borges de Paula e teve na acusação o promotor de Justiça, Sylvio Fausto de Oliveira Neto. O acusado nega a autoria do crime. O depoimento da única testemunha do fato, o filho do casal, foi fundamental para que o corpo de jurados condenasse o réu. Na época, Mário Jacob tinha 58 anos, e Edite tinha 53.

 

*Fonte: Pedro Divino Rosa – advogado e jornalista

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s