Prevenir sempre, ainda é o melhor remédio

Este post é para alertar todas as pessoas, em especial às famílias e aos que cuidam de crianças. Um fato: temos péssimos hábitos domésticos ao consumirmos alimentos, sejam naturais, industrializados entre outros. Durante muitos dias, no ano passado, houve uma avalanche de notícias sobre a morte do pai da modelo Daniela Sarahyba, Orlando Fernandes Neto, que teria contraído Leptospirose após ingerir uma bebida diretamente da lata, sem ter sido lavada. Pois bem diante disso, vamos esclarecer, por meio de informações reais e embasadas em pesquisas que: a higienização, conservação e guarda de alimentos industrializados, entre outros é de suma importância e a maioria de nós, inconscientemente, abrimos algum alimento ingerimos e pronto, mas não é bem assim que devemos agir com a nossa saúde.

Você já ouviu essa história

Latas de refrigerante, de cerveja ou de suco podem conter vestígios de xixi de rato, substância que transmite uma doença chamada leptospirose. Quem bebe direto na lata, sem lavá-la antes, corre grande risco de contrair essa moléstia! Mas afinal, há alguma verdade nisso? Digamos que essa lenda é uma meia-verdade. Teoricamente, a contaminação pela lata até poderia ocorrer, afinal, a bactéria leptospira, responsável pela doença, sobrevive mais de uma semana fora do organismo do rato. Mas, na prática, a contaminação seria muito difícil, tanto que, até hoje, nenhum caso foi registrado pela literatura médica. É que a nossa boca tem enzimas que neutralizam a ação da leptospira. Por isso, a latinha precisaria ter um número muito grande de bactérias para que algumas delas sobrevivessem às enzimas bucais. Além disso, o tipo mais grave de leptospirose, que pode levar à morte, depende da quantidade de bactérias que penetra no organismo. Então, de qualquer forma, não custa nada passar uma água na latinha antes de levá-la à boca, certo?

Repercutindo

O SBT exibiu uma reportagem, agora nesta semana, com relação a lavar as latas de ervilhas, milho, leite condensado, creme de leite, frutas em calda, etc (todo e qualquer tipo de lata com alimentos) antes de guarda-las em armários ou geladeira. Após abertas se não utilizar inteira, despejar o que sobrou num pote plástico com tampa. Isso evitará o acumulo e aumento de bactérias. 

Como identificar presença de roedores

A presença de ratos dentro de casa é sinal de perigo, pois sabemos da grande variedade de doenças que os roedores urbanos podem transmitir para a população. Para identificar a presença de ratos fique em alerta para alguns sinais que os ratos costumam deixar por onde passam. Saiba como identificar a presença de ratos em sua casa e como calcular o número de roedores urbanos em um determinado local. O sinal mais comum e fácil de perceber e identificar ratos é a presença de fezes espalhadas por onde eles passaram. Além disso, os ratos costumam usar os mesmos caminhos repetidamente, facilitando a visualização dos sinais e da sua presença, bem como a ocorrência de tocas próximo a paredes, cercas ou arbustos. Em locais com poeira ou terra é possível ver rastros de pegadas ou da cauda dos ratos. Dependendo do tipo de superfície, manchas de urina podem ser visualizadas, para quem tem treinamento.

Outra forma comum de identificação

  • Marcas de gordura pelos caminhos frequentemente percorridos pelos ratos;
  • Os roedores também deixam marcas nos locais e objetos que roem, incluindo paredes e portas, mantendo, desse modo, seus dentes incisivos emparelhados;
  • Barulhos no forro do telhado, em especial durante à noite;
  • Embalagens de alimentos, sacos de lixo e caixa de papelão roídas;
  • Os ratos têm um odor muito característico, portanto, ao perceber um cheiro que não seja normal, esteja mais atento;
  • Aparecimento de pelos, caso não possua animais de estimação no ambiente é um outro indício;
  • A presença de ratos durante o dia é um alerta para a infestação desses animais, pois os roedores têm hábitos preferencialmente noturnos.

 

 

*Fotos e fontes: Internet, arquivo e Superinteressante, Ribeira Dedetizadora

Um comentário sobre “Prevenir sempre, ainda é o melhor remédio

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s