Motoristas do transporte coletivo de Uberlândia participam de curso vivencial

Vivenciar as dificuldades dos usuários do transporte público, principalmente dos que têm algum tipo de deficiência e/ou dificuldade de locomoção, é a melhor maneira de as empresas do transporte coletivo conseguirem atender essas pessoas de maneira mais humana e paciente. Pensando em contribuir e formar motoristas mais conscientes, cerca de 40 colaboradores da empresa Sorriso de Minas participam, nesta quinta-feira (21), às 08h30 e na sexta-feira (22), às 16h, no Terminal Planalto, na Rua Joaquim Leal de Camargos, 560, bairro, Chácaras Tubalina, do curso vivencial de condução para a segurança com foco nos usuários com deficiência e dificuldade de mobilidade.

Segundo o Gerente Geral da empresa Sorriso de Minas, Wagner Augusto de Oliveira, o treinamento será, inicialmente, para os motoristas recém admitidos e, posteriormente será estendido aos demais. “Queremos trazer para os colaboradores a realidade dos nossos clientes e o que eles passam dentro dos veículos. Só assim, conseguirão atender as pessoas como realmente merecem. Afinal, nós transportamos e cuidamos de vida”, afirma o gerente. 

A empresa

A Sorriso de Minas valoriza a capacitação de seus colaboradores, agindo na mudança de habilidades, conhecimento e atitudes diante situações rotineiras, fazendo com que o motorista sinta algumas dificuldades dos clientes e valorize ainda mais a sua profissão. Pois bem, é de extrema importância este tipo de capacitação profissional, mas o que não podemos deixar de avaliar também, é a capacidade de atendimento, uma vez que se o motorista trabalha sozinho, as dificuldades, principalmente em horários de pico, serão maiores. Além do mais, ainda existe um outro problema: consciência de quem utiliza o transporte. Lamentavelmente nem todas as pessoas têm o “senso de coletividade e humanismo”, alguns querem mesmo é ser “espertos” e não respeitam nada, nem ninguém. Obviamente que a empresa não tem como controlar isso, mas qual o “poder” delegado ao motorista para evitar ações como estas que porventura possa ocorrer? É preciso ser muito imparcial e extremamente profissional para avaliar porque caso contrário o trabalhador é quem será prejudicado. Infelizmente também sabemos que existem os bons e maus profissionais em todos os setores, mas na “hora do podão sair cortando”, a parte mais frágil poderá arcar com as consequências. A iniciativa é muito positiva, mas será preciso muito bom senso para ser funcional. Será que não seria viável a volta dos cobradores para que haja, de fato, excelência no atendimento cotidiano? Aqui é Cássia Bomfim e viva a liberdade de expressão.

 

*Fonte e fotos: Prelo Comunicação

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s